Blog de vários temas desde desporto a tudo o que for importante escrever e partilhas como aprender
Sábado, 12 DE Janeiro 2013
 Espero ter percebido o dicionário.
 Um homem bem falante, ou mulher bem apresentada e bem falante.
Que percebe de tudo mas na verdade não percebe de nada.
Um Burlão têm  um curriculum invejável e grandes formações académicas. Mas na verdade pode só ter a escola obrigatória.
Um Vigarista faz um amigos com a maior das facilidades e ganha a sua confiança e com todos os que os rodeiam.
Mas assim que têm oportunidade dá o seu golpe de sorte e o amigo pode ficar sem nada em pouco tempo.
O Vigarista desaparece num abrir e fechar de olhos. Muitas pessoas ainda ficam admira como aquele a aquela senhora foi capaz de fazer a vigarice.
Burlão ou Vigarista tanta depressa tira um disfarce como tão  de pressa põe outro desfase.
Um vigarista pode mudar de Pais para fazer a sua vigarice e dizer que é de onde nunca foi.
As pessoas acreditam e gostam muitas vezes de mentirosos.
Mentirosos contam as suas historias como elas fossem uma verdade absoluta e fossem donos da verdade que eles inventaram. Podem se chegar a enganar a eles próprios.
Pode acontecer um mentiroso estar a pensar que está a mentir aos outros. Mas as pessoas podem não acreditar mesmo que fale verdade, Mas só nos casos de o mentiroso ser conhecido e tiver caído a sua mascara.
Apostas que já se sabe o resultado.
Promessas de dinheiro fácil.  Promessas que trás ou dá algo que nunca aparece.
Levar acreditar que um produto é bom quando na realidade não funciona e não presta.
Fazer uma festa e mostrar riqueza para tirar entenrece  no furo próximo há quem lhe deu comer.
Um  Vigarista ou Burlão é um génio de malandro.
Antigamente roubavam as abóboras depois ia vender ao dono deles.
Burlão também pode ser um trabalho, pois é preciso pensar como ir enganar e quem enganar.
Preciso montar uma armadilha.
Para os bêbedos caem muito depressa em vigarice
Assim fica a malandrisse  de uma aldrabão que mente muito e tenta enganar meio mundo.
A ganancia pode ser tão perigosa como a vigarice.
Ganancia de querer tudo o que os outros têm pode levar há vigarice para atingir o seu Objectivo.





publicado por contador de historias às 23:23
 Espero ter percebido o dicionário.
 Um homem bem falante, ou mulher bem apresentada e bem falante.
Que percebe de tudo mas na verdade não percebe de nada.
Um Burlão têm  um curriculum invejável e grandes formações académicas. Mas na verdade pode só ter a escola obrigatória.
Um Vigarista faz um amigos com a maior das facilidades e ganha a sua confiança e com todos os que os rodeiam.
Mas assim que têm oportunidade dá o seu golpe de sorte e o amigo pode ficar sem nada em pouco tempo.
O Vigarista desaparece num abrir e fechar de olhos. Muitas pessoas ainda ficam admira como aquele a aquela senhora foi capaz de fazer a vigarice.
Burlão ou Vigarista tanta depressa tira um disfarce como tão  de pressa põe outro desfase.
Um vigarista pode mudar de Pais para fazer a sua vigarice e dizer que é de onde nunca foi.
As pessoas acreditam e gostam muitas vezes de mentirosos.
Mentirosos contam as suas historias como elas fossem uma verdade absoluta e fossem donos da verdade que eles inventaram. Podem se chegar a enganar a eles próprios.
Pode acontecer um mentiroso estar a pensar que está a mentir aos outros. Mas as pessoas podem não acreditar mesmo que fale verdade, Mas só nos casos de o mentiroso ser conhecido e tiver caído a sua mascara.
Apostas que já se sabe o resultado.
Promessas de dinheiro fácil.  Promessas que trás ou dá algo que nunca aparece.
Levar acreditar que um produto é bom quando na realidade não funciona e não presta.
Fazer uma festa e mostrar riqueza para tirar entenrece  no furo próximo há quem lhe deu comer.
Um  Vigarista ou Burlão é um génio de malandro.
Antigamente roubavam as abóboras depois ia vender ao dono deles.
Burlão também pode ser um trabalho, pois é preciso pensar como ir enganar e quem enganar.
Preciso montar uma armadilha.
Para os bêbedos caem muito depressa em vigarice
Assim fica a malandrisse  de uma aldrabão que mente muito e tenta enganar meio mundo.
A ganancia pode ser tão perigosa como a vigarice.
Ganancia de querer tudo o que os outros têm pode levar há vigarice para atingir o seu Objectivo.





publicado por contador de historias às 23:23
Sexta-feira, 21 DE Setembro 2012

A Casa dos segredos esteve 80 mil candidatos. 
Líder de audiências com quase 2 milhões de telespectadores e com mais de 50% das audiências televisivas.
Um Portugal desempregado e sem futuro.
Quem tente programas de Tv e o que calha para ganhar dinheiro em Portugal.
Onde Tudo para de se fabricar.
Compra se tudo feito a outros países do mundo.
Temos um Portugal cheio de maravilhas de les a les.
Finalmente protestamos com força em todo Portugal, coisa que não se via desde 1974.
Portugueses queriam viver no seu país com o seu ordenado, sem crise e pode sem gastar sem restrições.
Aumenta se os impostos e corta se no poder de compra.
Procura se na internet emprego e até aparecem. Mas muitas ou já estão preenchidas ou estão lá porque as pessoas entram e saiam com a mesma rapidez que entraram.
Quero dizer que os contratos de trabalho são curtos.
Tenta se a emigração para diversos países.
Onde muita vezes com promessas e dinheiro há frente.
Muitos fazem sacrifícios em pedir dinheiro ou venderem o que tem para emigrar.
Descobrem que afinal foram enganados por mafiosos que se aproveitam da desgraça dos outros.
Pede se comida e ajuda a instituições que muitas vezes já esgotaram as suas capacidades.
Mas muitas pessoas têm mais sorte e emigram para onde realmente existe trabalho lá fora.
Vão à procura de uma nova vida financeira estável.
Aprender nova língua e conhecer novas pessoas.
Fazem qualquer trabalho para ganharem dinheiro.
Deixam os seu projectos que tinham em Portugal.
Deixam os seus amigos os seus passatempos preferidos.
As suas famílias e os seus animais, ect.
Emigrarem para fugir há fome e há miséria de ficarem sem nada e com dividas que nunca mais terminam.
Um Portugal que se nada for feito pelas pessoas e pela economia.
Fica um Portugal de velhos que não puderam emigrar.
Um Portugal sem ninguém.
Nos anos da Primeira emigração em massa foi os de Tras os Montes e o Alentejo.
Uma grande parte do Litoral ainda tinha trabalho, muitos ainda por cá ficaram a trabalhar.
Consegui se dar a volta e Portugal ficou melhor alguns anos até 2 décadas boas em Portugal.
Parece que Portugal é só Lisboa e o resto esquece.
Pois mas sem pessoas o país fica desabitado e cheio de ervas.
Por isso resolvam a crises rapidamente porque ninguém vai aguentar muito mais tempo com a crise.
Sem trabalho e salário e sem empresas não se consegue viver.
Muitos dos Portugueses que emigram já não regressam e muito menos os filhos deles.
Muitas notícias negativas acontecem porque o desespero entre as famílias é total.
Não vou arranjar culpados.
Eu queria era soluções para acabar com este circulo vicioso.
A economia é importante, mas as pessoas também são importantes pois sem pessoas não existe economia.
O problema é moeda e mais qualquer coisa.
Porque a Europa é obrigada a passar fome para o défice ficar a 3%?
Porque os ricos não contribuem mais para o Estado.
Porque existem ordenado e reformas a valores que nenhuns pais se aguentam.
Vamos lá ver a casa dos Segredos para distrair um pouco com a maluqueira dos outros.
Vejo que muitas pessoas quer é criar um negocio para vender.
País preciso é de empresas para produzir e vender lá fora e cá destro.
Educarem as crianças com uma boa educação.
Mas uma boa educação não é igual a darem lhe todos os bens materiais que a criança quer.
Portugal



neves 
publicado por contador de historias às 12:00

A Casa dos segredos esteve 80 mil candidatos. 
Líder de audiências com quase 2 milhões de telespectadores e com mais de 50% das audiências televisivas.
Um Portugal desempregado e sem futuro.
Quem tente programas de Tv e o que calha para ganhar dinheiro em Portugal.
Onde Tudo para de se fabricar.
Compra se tudo feito a outros países do mundo.
Temos um Portugal cheio de maravilhas de les a les.
Finalmente protestamos com força em todo Portugal, coisa que não se via desde 1974.
Portugueses queriam viver no seu país com o seu ordenado, sem crise e pode sem gastar sem restrições.
Aumenta se os impostos e corta se no poder de compra.
Procura se na internet emprego e até aparecem. Mas muitas ou já estão preenchidas ou estão lá porque as pessoas entram e saiam com a mesma rapidez que entraram.
Quero dizer que os contratos de trabalho são curtos.
Tenta se a emigração para diversos países.
Onde muita vezes com promessas e dinheiro há frente.
Muitos fazem sacrifícios em pedir dinheiro ou venderem o que tem para emigrar.
Descobrem que afinal foram enganados por mafiosos que se aproveitam da desgraça dos outros.
Pede se comida e ajuda a instituições que muitas vezes já esgotaram as suas capacidades.
Mas muitas pessoas têm mais sorte e emigram para onde realmente existe trabalho lá fora.
Vão à procura de uma nova vida financeira estável.
Aprender nova língua e conhecer novas pessoas.
Fazem qualquer trabalho para ganharem dinheiro.
Deixam os seu projectos que tinham em Portugal.
Deixam os seus amigos os seus passatempos preferidos.
As suas famílias e os seus animais, ect.
Emigrarem para fugir há fome e há miséria de ficarem sem nada e com dividas que nunca mais terminam.
Um Portugal que se nada for feito pelas pessoas e pela economia.
Fica um Portugal de velhos que não puderam emigrar.
Um Portugal sem ninguém.
Nos anos da Primeira emigração em massa foi os de Tras os Montes e o Alentejo.
Uma grande parte do Litoral ainda tinha trabalho, muitos ainda por cá ficaram a trabalhar.
Consegui se dar a volta e Portugal ficou melhor alguns anos até 2 décadas boas em Portugal.
Parece que Portugal é só Lisboa e o resto esquece.
Pois mas sem pessoas o país fica desabitado e cheio de ervas.
Por isso resolvam a crises rapidamente porque ninguém vai aguentar muito mais tempo com a crise.
Sem trabalho e salário e sem empresas não se consegue viver.
Muitos dos Portugueses que emigram já não regressam e muito menos os filhos deles.
Muitas notícias negativas acontecem porque o desespero entre as famílias é total.
Não vou arranjar culpados.
Eu queria era soluções para acabar com este circulo vicioso.
A economia é importante, mas as pessoas também são importantes pois sem pessoas não existe economia.
O problema é moeda e mais qualquer coisa.
Porque a Europa é obrigada a passar fome para o défice ficar a 3%?
Porque os ricos não contribuem mais para o Estado.
Porque existem ordenado e reformas a valores que nenhuns pais se aguentam.
Vamos lá ver a casa dos Segredos para distrair um pouco com a maluqueira dos outros.
Vejo que muitas pessoas quer é criar um negocio para vender.
País preciso é de empresas para produzir e vender lá fora e cá destro.
Educarem as crianças com uma boa educação.
Mas uma boa educação não é igual a darem lhe todos os bens materiais que a criança quer.
Portugal


publicado por contador de historias às 11:04

A Casa dos segredos esteve 80 mil candidatos. 
Líder de audiências com quase 2 milhões de telespectadores e com mais de 50% das audiências televisivas.
Um Portugal desempregado e sem futuro.
Quem tente programas de Tv e o que calha para ganhar dinheiro em Portugal.
Onde Tudo para de se fabricar.
Compra se tudo feito a outros países do mundo.
Temos um Portugal cheio de maravilhas de les a les.
Finalmente protestamos com força em todo Portugal, coisa que não se via desde 1974.
Portugueses queriam viver no seu país com o seu ordenado, sem crise e pode sem gastar sem restrições.
Aumenta se os impostos e corta se no poder de compra.
Procura se na internet emprego e até aparecem. Mas muitas ou já estão preenchidas ou estão lá porque as pessoas entram e saiam com a mesma rapidez que entraram.
Quero dizer que os contratos de trabalho são curtos.
Tenta se a emigração para diversos países.
Onde muita vezes com promessas e dinheiro há frente.
Muitos fazem sacrifícios em pedir dinheiro ou venderem o que tem para emigrar.
Descobrem que afinal foram enganados por mafiosos que se aproveitam da desgraça dos outros.
Pede se comida e ajuda a instituições que muitas vezes já esgotaram as suas capacidades.
Mas muitas pessoas têm mais sorte e emigram para onde realmente existe trabalho lá fora.
Vão à procura de uma nova vida financeira estável.
Aprender nova língua e conhecer novas pessoas.
Fazem qualquer trabalho para ganharem dinheiro.
Deixam os seu projectos que tinham em Portugal.
Deixam os seus amigos os seus passatempos preferidos.
As suas famílias e os seus animais, ect.
Emigrarem para fugir há fome e há miséria de ficarem sem nada e com dividas que nunca mais terminam.
Um Portugal que se nada for feito pelas pessoas e pela economia.
Fica um Portugal de velhos que não puderam emigrar.
Um Portugal sem ninguém.
Nos anos da Primeira emigração em massa foi os de Tras os Montes e o Alentejo.
Uma grande parte do Litoral ainda tinha trabalho, muitos ainda por cá ficaram a trabalhar.
Consegui se dar a volta e Portugal ficou melhor alguns anos até 2 décadas boas em Portugal.
Parece que Portugal é só Lisboa e o resto esquece.
Pois mas sem pessoas o país fica desabitado e cheio de ervas.
Por isso resolvam a crises rapidamente porque ninguém vai aguentar muito mais tempo com a crise.
Sem trabalho e salário e sem empresas não se consegue viver.
Muitos dos Portugueses que emigram já não regressam e muito menos os filhos deles.
Muitas notícias negativas acontecem porque o desespero entre as famílias é total.
Não vou arranjar culpados.
Eu queria era soluções para acabar com este circulo vicioso.
A economia é importante, mas as pessoas também são importantes pois sem pessoas não existe economia.
O problema é moeda e mais qualquer coisa.
Porque a Europa é obrigada a passar fome para o défice ficar a 3%?
Porque os ricos não contribuem mais para o Estado.
Porque existem ordenado e reformas a valores que nenhuns pais se aguentam.
Vamos lá ver a casa dos Segredos para distrair um pouco com a maluqueira dos outros.
Vejo que muitas pessoas quer é criar um negocio para vender.
País preciso é de empresas para produzir e vender lá fora e cá destro.
Educarem as crianças com uma boa educação.
Mas uma boa educação não é igual a darem lhe todos os bens materiais que a criança quer.
Portugal


publicado por contador de historias às 11:04
Quinta-feira, 20 DE Setembro 2012

A Casa dos segredos esteve 80 mil candidatos. 

Líder de audiências com quase 2 milhões de telespectadores e com mais de 50% das audiências televisivas.

Um Portugal desempregado e sem futuro.

Quem tente programas de Tv e o que calha para ganhar dinheiro em Portugal.

Onde Tudo para de se fabricar.

Compra se tudo feito a outros países do mundo.

Temos um Portugal cheio de maravilhas de les a les.

Finalmente protestamos com força em todo Portugal, coisa que não se via desde 1974.

Portugueses queriam viver no seu país com o seu ordenado, sem crise e pode sem gastar sem restrições.

Aumenta se os impostos e corta se no poder de compra.

Procura se na internet emprego e até aparecem. Mas muitas ou já estão preenchidas ou estão lá porque as pessoas entram e saiam com a mesma rapidez que entraram.

Quero dizer que os contratos de trabalho são curtos.

Tenta se a emigração para diversos países.

Onde muita vezes com promessas e dinheiro há frente.

Muitos fazem sacrifícios em pedir dinheiro ou venderem o que tem para emigrar.

Descobrem que afinal foram enganados por mafiosos que se aproveitam da desgraça dos outros.

Pede se comida e ajuda a instituições que muitas vezes já esgotaram as suas capacidades.

Mas muitas pessoas têm mais sorte e emigram para onde realmente existe trabalho lá fora.

Vão à procura de uma nova vida financeira estável.

Aprender nova língua e conhecer novas pessoas.

Fazem qualquer trabalho para ganharem dinheiro.

Deixam os seu projectos que tinham em Portugal.

Deixam os seus amigos os seus passatempos preferidos.

As suas famílias e os seus animais, ect.

Emigrarem para fugir há fome e há miséria de ficarem sem nada e com dividas que nunca mais terminam.

Um Portugal que se nada for feito pelas pessoas e pela economia.

Fica um Portugal de velhos que não puderam emigrar.

Um Portugal sem ninguém.

Nos anos da Primeira emigração em massa foi os de Tras os Montes e o Alentejo.

Uma grande parte do Litoral ainda tinha trabalho, muitos ainda por cá ficaram a trabalhar.

Consegui se dar a volta e Portugal ficou melhor alguns anos até 2 décadas boas em Portugal.

Parece que Portugal é só Lisboa e o resto esquece.

Pois mas sem pessoas o país fica desabitado e cheio de ervas.

Por isso resolvam a crises rapidamente porque ninguém vai aguentar muito mais tempo com a crise.

Sem trabalho e salário e sem empresas não se consegue viver.

Muitos dos Portugueses que emigram já não regressam e muito menos os filhos deles.

Muitas notícias negativas acontecem porque o desespero entre as famílias é total.

Não vou arranjar culpados.

Eu queria era soluções para acabar com este circulo vicioso.

A economia é importante, mas as pessoas também são importantes pois sem pessoas não existe economia.

O problema é moeda e mais qualquer coisa.

Porque a Europa é obrigada a passar fome para o défice ficar a 3%?

Porque os ricos não contribuem mais para o Estado.

Porque existem ordenado e reformas a valores que nenhuns pais se aguentam.

Vamos lá ver a casa dos Segredos para distrair um pouco com a maluqueira dos outros.

Vejo que muitas pessoas quer é criar um negocio para vender.

País preciso é de empresas para produzir e vender lá fora e cá destro.

Educarem as crianças com uma boa educação.

Mas uma boa educação não é igual a darem lhe todos os bens materiais que a criança quer.

Portugal

 

 

 

publicado por contador de historias às 21:29
Terça-feira, 06 DE Dezembro 2011
Eu não sou economista.
Estou a ver a a economia parece que esta a ficar parada.
Os impostos aumentam e os ordenados diminuem. Obriga o consumo a diminuir   e a fome apertar.
Como se curtume dizer os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
Tinha mos o Escudo já cá veio o FMI 2 vezes. Mas nessa altura tinha mos muitas fabricas e muita produtividade.
Hoje temos o Euro veio cá o FMI, mas não temos produtividade porque temos poucas grandes e solidas empresas e exportamos e produzimos pouco.
Vários Países aderiram à moeda única ao Euro.
Deviam de dar mais tempo aos países para se habituarem ao Euro.
Criaram o Euro e medidas apertada. Como a redução do défice para 3 %.
A Europa passou a ser obrigada a cumprir metas só de pois da porem o Euro.
Logo a culpa é do euro.
Será que com a moeda antiga tínhamos a mesmo problema.
Com as regras e os acordos assinados podíamos muito bem ter o mesmo problema.
Os mercados a mandarem na economia.
Parece que os mercados querem as economia em baixo, o povo pobre e eles ricos.
Existem Países muito grandes têm uma moeda e não existe grande problema.
Não se é se querem acabar com o Euro. Ou se querem unir para criar condições para continuar o Euro.
Zona Euro têm o Euro temos de viver com o Euro.
Não acho grande ideia de se andar a mudar a moeda, o dinheiro cada vez que lhe dá jeito.
Uma moeda uma identidade de um País agora o Euro é identidade da Europa.
Um dos grandes problemas é que a Europa deixou de ser o centro do mundo. Europa produzia se tudo. Fazia se tudo desde o sector Primário sector Secundário e sector Terceario.
Os impostos eram menores. Agora a classe Politica e funcionários Públicos têm regalias que nunca mais .
acabam.
Outros tentam enganar o Segurança Social e as Fianças.
Os emprego são precários.
O Euro é uma moeda de vários Países.
Uns País estão melhor do que outros.
Os mercados e as dividas e os desvios dão cabo do Euro.
Ainda hoje ouvia que uma agência iria baixar o de o Ranking
 15 Países do Euro incluído a Alemanha.
Pois pareceu me mais vontade de separar a Europa do que unir  a Europa..
Têm que haver um entendimento entre os líderes europeus, para por a Europa a crescer.
Sem trabalho, sem dinheiro, sem cultura, sem crescimento, sem investimento, sem poupança, sem economia solida, sem o bem estar da população, sem bons cuidados de saúde. Não há moeda que resuiste a uma crise.
Penso não estar muito errado.
Temos o Euro temos que viver com o Euro.

Nevesmós
publicado por contador de historias às 13:37
Eu não sou economista.
Estou a ver a a economia parece que esta a ficar parada.
Os impostos aumentam e os ordenados diminuem. Obriga o consumo a diminuir   e a fome apertar.
Como se curtume dizer os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
Tinha mos o Escudo já cá veio o FMI 2 vezes. Mas nessa altura tinha mos muitas fabricas e muita produtividade.
Hoje temos o Euro veio cá o FMI, mas não temos produtividade porque temos poucas grandes e solidas empresas e exportamos e produzimos pouco.
Vários Países aderiram à moeda única ao Euro.
Deviam de dar mais tempo aos países para se habituarem ao Euro.
Criaram o Euro e medidas apertada. Como a redução do défice para 3 %.
A Europa passou a ser obrigada a cumprir metas só de pois da porem o Euro.
Logo a culpa é do euro.
Será que com a moeda antiga tínhamos a mesmo problema.
Com as regras e os acordos assinados podíamos muito bem ter o mesmo problema.
Os mercados a mandarem na economia.
Parece que os mercados querem as economia em baixo, o povo pobre e eles ricos.
Existem Países muito grandes têm uma moeda e não existe grande problema.
Não se é se querem acabar com o Euro. Ou se querem unir para criar condições para continuar o Euro.
Zona Euro têm o Euro temos de viver com o Euro.
Não acho grande ideia de se andar a mudar a moeda, o dinheiro cada vez que lhe dá jeito.
Uma moeda uma identidade de um País agora o Euro é identidade da Europa.
Um dos grandes problemas é que a Europa deixou de ser o centro do mundo. Europa produzia se tudo. Fazia se tudo desde o sector Primário sector Secundário e sector Terceario.
Os impostos eram menores. Agora a classe Politica e funcionários Públicos têm regalias que nunca mais .
acabam.
Outros tentam enganar o Segurança Social e as Fianças.
Os emprego são precários.
O Euro é uma moeda de vários Países.
Uns País estão melhor do que outros.
Os mercados e as dividas e os desvios dão cabo do Euro.
Ainda hoje ouvia que uma agência iria baixar o de o Ranking
 15 Países do Euro incluído a Alemanha.
Pois pareceu me mais vontade de separar a Europa do que unir  a Europa..
Têm que haver um entendimento entre os líderes europeus, para por a Europa a crescer.
Sem trabalho, sem dinheiro, sem cultura, sem crescimento, sem investimento, sem poupança, sem economia solida, sem o bem estar da população, sem bons cuidados de saúde. Não há moeda que resuiste a uma crise.
Penso não estar muito errado.
Temos o Euro temos que viver com o Euro.

Nevesmós
publicado por contador de historias às 13:37
Eu não sou economista.
Estou a ver a a economia parece que esta a ficar parada.
Os impostos aumentam e os ordenados diminuem. Obriga o consumo a diminuir   e a fome apertar.
Como se curtume dizer os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
Tinha mos o Escudo já cá veio o FMI 2 vezes. Mas nessa altura tinha mos muitas fabricas e muita produtividade.
Hoje temos o Euro veio cá o FMI, mas não temos produtividade porque temos poucas grandes e solidas empresas e exportamos e produzimos pouco.
Vários Países aderiram à moeda única ao Euro.
Deviam de dar mais tempo aos países para se habituarem ao Euro.
Criaram o Euro e medidas apertada. Como a redução do défice para 3 %.
A Europa passou a ser obrigada a cumprir metas só de pois da porem o Euro.
Logo a culpa é do euro.
Será que com a moeda antiga tínhamos a mesmo problema.
Com as regras e os acordos assinados podíamos muito bem ter o mesmo problema.
Os mercados a mandarem na economia.
Parece que os mercados querem as economia em baixo, o povo pobre e eles ricos.
Existem Países muito grandes têm uma moeda e não existe grande problema.
Não se é se querem acabar com o Euro. Ou se querem unir para criar condições para continuar o Euro.
Zona Euro têm o Euro temos de viver com o Euro.
Não acho grande ideia de se andar a mudar a moeda, o dinheiro cada vez que lhe dá jeito.
Uma moeda uma identidade de um País agora o Euro é identidade da Europa.
Um dos grandes problemas é que a Europa deixou de ser o centro do mundo. Europa produzia se tudo. Fazia se tudo desde o sector Primário sector Secundário e sector Terceario.
Os impostos eram menores. Agora a classe Politica e funcionários Públicos têm regalias que nunca mais .
acabam.
Outros tentam enganar o Segurança Social e as Fianças.
Os emprego são precários.
O Euro é uma moeda de vários Países.
Uns País estão melhor do que outros.
Os mercados e as dividas e os desvios dão cabo do Euro.
Ainda hoje ouvia que uma agência iria baixar o de o Ranking
 15 Países do Euro incluído a Alemanha.
Pois pareceu me mais vontade de separar a Europa do que unir  a Europa..
Têm que haver um entendimento entre os líderes europeus, para por a Europa a crescer.
Sem trabalho, sem dinheiro, sem cultura, sem crescimento, sem investimento, sem poupança, sem economia solida, sem o bem estar da população, sem bons cuidados de saúde. Não há moeda que resuiste a uma crise.
Penso não estar muito errado.
Temos o Euro temos que viver com o Euro.

Nevesmós
publicado por contador de historias às 13:37
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
links
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Será que é +- daqui a um mês, no próximo encontro,...
Adoro!
Esta época promete ser uma das mais empolgantes na...
Foram uns dias alucinantes no Sporting... Primeiro...
Jorge Jesus já tem um lugar na história do Benfica...
Um atleta que nos enche de orgulho! Parabéns a Nel...
As trocas de palavras eram totalmente desnecessári...
http://www.taylorwebhosting.com U$$ 1.12per mont...
http://www.taylorwebhosting.com U$$ 1.12per mont...
E o primeiro jogo da segunda volta do campeonato j...
blogs SAPO